Padre mentiu sobre desaparecimento em João Pessoa, diz polícia


O padre José Gilmar, da Paróquia de Santa Terezinha, situada no bairro do Roger, em João Pessoa, mentiu sobre o desaparecimento que durou três dias. Segundo a Polícia Civil nesta segunda-feira (26), o padre disse que forjou o desaparecimento porque pretendia cometer suicídio após ser vítima de uma extorsão.

José Gilmar desapareceu no dia 13 de outubro e foi achado três dias depois. Ele chegou a enviar uma mensagem de socorro pelo celular para outras pessoas, mas isso também teria sido forjado, e depois que foi encontrado, prestou depoimento afirmando que tinha sido vítima de um sequestro.

Conforme a polícia, não havia evidências do sequestro, mas os delegados abriram mais tempo para seguir com as apurações até constatar que se tratou de uma farsa. O padre foi ao Litoral Sul da Paraíba e tentou se matar afogado na praia, mas como não conseguiu, voltou para o carro e ficou orando no veículo, sozinho, por dois dias, até ser achado.

A polícia ainda investiga essa nova versão confessada e, em novo inquérito, apura também as informações de que ele teria sido vítima de uma extorsão. O inquérito sobre o desaparecimento foi encerrado.

A Polícia Civil disse nesta segunda-feira (26) que o padre será indiciado por falsa comunicação de crime. Conforme o artigo 340 do Código Penal, “provocar a ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado” pode causar prisão de um a seis meses ou pagamento de multa.

PORTAL CORREIO 
Padre mentiu sobre desaparecimento em João Pessoa, diz polícia Padre mentiu sobre desaparecimento em João Pessoa, diz polícia Reviewed by Wallony Oliveira on outubro 26, 2020 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.