CRM-PB revoga interdição ética do Hospital Municipal de Soledade, na PB

Share:


O Conselho Regional de Medicina (CRM-PB) voltou atrás e revogou a interdição ética do Hospital Municipal de Soledade, no Agreste da Paraíba, após uma fiscalização verificar a ausência de médicos no local na manhã desta terça-feira (2).

Horas depois da decisão de interditar a unidade, o CRM-PB explicou que a prefeitura apresentou a escala médica para o mês de junho, à tarde, e que por causa disso a medida, que entraria em vigor às 0h da quarta-feira (3), foi revogada.

A equipe do CRM-PB foi no local pela manhã e não encontrou nenhum médico, apesar de dois pacientes estarem internados. Ainda de acordo com o órgão, no momento da fiscalização não havia escala médica nem diretor técnico responsável pela unidade.

De acordo com Guilherme Batista, chefe de gabinete da prefeitura, o médico plantonista não estava no momento da fiscalização pois estava apresentando sintomas gripais. Ainda segundo Guilherme, o médico foi substituído ainda durante a manhã.

O chefe de gabinete também informou que que os devidos procedimentos administrativos para regularizar a situação do hospital já estão sendo tomados, como uma ala específica para os casos de Covid-19.

Segundo o CRM-PB, a prefeitura informou que além do médico afastado por doença, a médica que trabalhou até às 7h saiu antes que chegasse o outro plantonista. “Um hospital não pode ficar sem médicos, é inadmissível. Por isso, o CRM-PB abrirá uma sindicância para apurar a falta de assistência aos pacientes nesta terça-feira”, afirmou o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.

Em relação à escala de junho, João Alberto disse que já checou as informações e que por isso achou mais prudente anular a interdição. “Estamos em um momento difícil, de pandemia, e não podemos deixar a população desassistida”, afirmou o diretor.

G1PB